Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \14\UTC 2009

capa-peq

Há esperança!

É muito comum encontrarmos nas músicas católicas de hoje em dia termos recorrentes como solidão, noite, dor, angústia, aflição… Muitas vezes as músicas até trazem, sim, uma mensagem, mas gastam tanto tempo rodando em torno apenas do que os olhos podem ver, que acabam por preterir o essencial da mensagem cristã: a Graça que transcende a natureza e a Fé que supera as circunstâncias que jogam contra.

Felizmente, há exceções que confirmam a regra: “Não desista de viver” é um álbum ensolarado. Desde sua arte, passando pelas letras e até sua estética musical. Sem negar cegamente as nossas misérias (muito pelo contrário), Diego Fernandes está muito mais interessado em reforçar que a misericórdia divina vai muito além de todas elas e que, como diz numa canção que resume a grande mensagem do CD: Há esperança!

Tudo isso, ressalte-se, feito com uma competência musical poucas vezes vista na música católica. Muitos são os que querem “revolucionar a música católica” e que divulgam em seus releases uma inovação que uma audição mais criteriosa não reconhece. Com produção do nunca convencional Duda Suliano, o CD de fato, com suas influências do rock inglês contemporâneo, consegue ser extremamente moderno sem sacrificar a coerência com o que Diego quer dizer com suas letras, ainda mais autorais e tocantes. Não há como não se identificar com o pecador arrependido da emocionante “Converte-me Senhor”, com o resgatado de “Eu não esqueço” e com o sedento de “Eu quero te experimentar”.

“Não desista de viver” consegue apossar-se de um discurso pentecostal sem abusar dos clichês típicos do formato, sendo palatável tanto por apreciadores de uma música mais bem elaborada, até por despretensiosos que tudo o que esperam de um CD católico é rezar com ele.

Espero que esse trabalho possa influenciar positivamente as novas gerações de músicos católicos, a fim de que tenham a consciência de que para fazer música católica não bastam uma voz e uma guitarra na mão, mas mais importante está uma experiência autêntica com o Senhor das coisas.

Read Full Post »